Connect with us

Política

PEC da equipe de transição tratará apenas de recursos do Bolsa Família

Relatório final do grupo deve ser entregue em 10 de dezembro

PEC da equipe de transição tratará apenas de recursos do Bolsa Família

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, coordenadora de Articulação Política da transição, disse hoje (11) que a proposta de emenda à Constituição (PEC) que será apresentada pela equipe do novo governo tratará apenas de recursos para o Bolsa Família, atual Auxílio Brasil. Nesta sexta-feira, o conselho político do governo de transição reuniu-se pela primeira vez, no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília.

De acordo com Gleisi, é importante entregar à população aquilo que foi contratado durante o período eleitoral, como o Bolsa Família de R$ 600, o reajuste do salário mínimo e o reforço no programa Farmácia Popular. “Essas propostas foram apresentadas pelas duas candidaturas que disputaram a Presidência da República. Então, podemos dizer, com muita tranquilidade, que 100% dos eleitores que votaram para presidente da República votaram nisso. Por isso é uma obrigação, uma responsabilidade que nós temos”, afirmou.

A PEC visa retirar todo o programa social do teto de gastos do governo federal. Se a proposta for aprovada, sairão do teto R$ 105 bilhões previstos no Orçamento de 2023 para manter o valor mínimo de R$ 400 para o atual Auxílio Brasil. Outros recursos deverão garantir a elevação do valor mínimo para R$ 600 e para o pagamento do adicional de R$ 150 para famílias com crianças de até 6 anos.

“O acordo entre os partidos que compõem o nosso conselho é que a PEC do Bolsa Família, excepcionalizando o valor, é essencial para atender a essas reivindicações”, disse Gleisi. “Tenho certeza [de] que o Congresso vai ter boa vontade [para aprovar a medida]”, completou.

Segundo a deputada (PT-PR), as demais questões, como reajuste do salário mínimo, serão discutidos dentro do valor orçamento, com o remanejamento das despesas.

O conselho político deve se reunir novamente na quinta-feira (17). Integram o grupo os partidos PT, PSB, Solidariedade, PV, PSOL, PCdoB, Rede, Agir, Pros, Avante, PDT, PSD, MDB e Cidadania. Na reunião desta sexta-feira, apenas o representante do MDB, senador Renan Calheiros (AL), não estava presente, pois já tinha outro compromisso agendado.

A presidente do PT comentou as reações do mercado financeiro ao discurso de ontem (10) do presidente eleito. A B3, bolsa de valores São Paulo, registrou queda após Lula falar sobre responsabilidade fiscal. “Acho que foi um movimento especulativo. O mercado não tem que se preocupar, conhece quem é Lula, sabe como ele trabalha com as contas públicas”, afirmou Gleisi. “A responsabilidade fiscal e social tem que ter por nossa parte a mesma visão de responsabilidade”, disse.

Relatório final

Até o dia 10 de dezembro, a equipe de transição deve divulgar o relatório final com os diagnósticos realizados no período. Nele devem constar informações como a estrutura e organização do governo, principais problemas, contratos em andamento e medidas emergenciais que devem ser tomadas já no início do próximo governo.

No total, 31 grupos temáticos farão o diagnóstico. Os nomes que já foram anunciados são: Assistência social (André Quintão, Márcia Lopes, Simone Tebet, Tereza Campello); Comunicações (Alessandra Orofino, César Alvarez, Jorge Bittar, Paulo Bernardo); Direitos humanos (Emídio de Souza, Luiz Alberto Melchetti, Janaína Barbosa de Oliveira, Maria do Rosário, Maria Victoria Benevides, Silvio Almeida, Rubens Linhares Mendonça Lopes); Economia (André Lara Resende, Guilherme Mello, Nelson Barbosa, Persio Arida); Igualdade racial (Douglas Belchior, Givânia Maria Silva, Ieda Leal, Martvs das Chagas, Nilma Lino Gomes, Preta Ferreira, Thiago Tobias); Indústria, comércio e serviços (Germano Rigotto, Jackson Schneider, Marcelo Ramos, Rafael Lucchesi / Grupo específico para micro e pequenas empresas: André Ceciliano, Paulo Feldman, Paulo Okamoto, Tatiana Conceição Valente); Mulheres (Anielle Franco, Aparecida Gonçalves, Eleonora Menicucci, Maria Helena Guarezi, Roberta Eugênio, Roseli Faria); e Planejamento, orçamento e gestão (Antonio Corrêa de Lacerda, Enio Verri, Esther Duek, Guido Mantega).

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Vitoriano Bill : O sindicalista que se transformou na voz de um povo!

Vitoriano Bill : O sindicalista que se transformou na voz de um povo!

Vitoriano Bill, professor, poeta, sindicalista e pai de família, é uma figura que tem se destacado como um defensor incansável da educação pública e de qualidade na cidade.

No papel de Coordenador Geral do SINTEPP Altamira, sua atuação vai além da sala de aula, estendendo-se para outras áreas cruciais para o bem-estar de toda a cidade de Altamira.

Ao longo dos últimos anos, Bill não apenas levantou a bandeira da educação, mas também se engajou em diversas frentes, lutando por melhorias para os servidores públicos e atendendo às demandas das comunidades locais.

Desde a falta de água até questões de infraestrutura, moradia e proteção ambiental, Vitoriano Bill tem sido uma voz necessária, defendendo incansavelmente os direitos da população.

Em uma entrevista exclusiva, o repórter teve a oportunidade de conversar com Vitoriano Bill sobre suas motivações e objetivos por trás de seu ativismo abrangente.

Repórter: Vitoriano, sua atuação em Altamira abrange uma variedade de questões importantes para a comunidade. O que o motiva a se envolver tão profundamente nessas causas?

Vitoriano Bill: Só pautamos melhores condições de vida para nossa cidade. Eu uso minha voz para ecoar o grito de quem não pode, por medo, pelas intimidações, falar.

Não pode ser normal as margens do Xingu, a população Altamirense viver padecendo por falta de água.

A questão da saúde também é muito precária, mulheres em tratamento de câncer precisam sair de perto de suas famílias para ter o tratamento médico que necessitam. E você me pergunta o que eu quero? Quero dignidade para minha gente. Quero justiça social.

Vitoriano Bill aparece como o sindicalista que se transformou na voz de um povo, um defensor incansável da população de Altamira. Mesmo sob intensa criminalização, enfrentando processos judiciais e outras formas de intimidação, ele permanece firme em sua missão de garantir um futuro melhor para todos.

Sua liderança é uma inspiração para muitos, mostrando que a determinação e o compromisso podem superar até os desafios mais difíceis.

Em suas próprias palavras, “sonhar é necessário!” – uma lembrança poderosa de que, apesar das adversidades, é fundamental manter viva a esperança e continuar lutando por um amanhã melhor. Vitoriano Bill continua a ser uma voz indispensável na busca por uma Altamira mais justa e próspera.

Continue Reading

Política

Thiago do delta vem se destacando no cenário político do estado do Piauí

Thiago do delta vem se destacando no cenário político do estado do Piauí

Thiago do Delta é um nome em ascensão no cenário político do Piauí. Com apenas 25 anos, ele vem se destacando entre as novas lideranças da neo política, oferecendo uma visão moderna e inovadora sobre a gestão pública.

Munido de muita energia, Thiago tem utilizado sua influência digital para disseminar suas ideias e projetos, conquistando uma grande base de seguidores.

Seu perfil conectado e dinâmico tem atraído principalmente os jovens, que têm encontrado em suas propostas uma alternativa ao modelo tradicional de fazer política.

Mas o que tem chamado ainda mais atenção em Thiago é o seu engajamento nas causas sociais. Ele tem participado ativamente de diversas ações em sua região, contribuindo para o combate à desigualdade e à exclusão social. Esse comprometimento tem lhe rendido grande simpatia e respeito junto à população.

Com uma atuação tão promissora, não é difícil antever que Thiago do Delta será uma das principais referências da política piauiense em um futuro muito próximo.

Seu pensamento vanguardista e sua articulação com a sociedade já são sinais evidentes desse protagonismo que se desenha em sua carreira. Sem dúvida, ele terá um papel fundamental na construção de um estado mais justo, próspero e democrático, representando uma nova era para a política do Piauí.

Acesse e conheça mais de Thiago Delta:

www instagram.com/thiago_do_delta

Continue Reading

Política

Em São Sebastião, Lula promete reconstrução de casas em áreas seguras

Presidente visitou a região, onde chuvas deixaram 36 mortos

Em São Sebastião, Lula promete reconstrução de casas em áreas seguras

Em visita hoje (20) ao município paulista de São Sebastião, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, garantiu a reconstrução de casas atingidas pelos temporais, desde que em áreas consideradas seguras e aptas para moradias.

O presidente lembrou que há municípios brasileiros que registraram tragédias semelhantes há cinco, seis ou sete anos e que, ainda assim, o problema habitacional das famílias afetadas não foi resolvido.

Lula pediu ao prefeito da cidade, Felipe Augusto, auxílio para mapear as localidades em que a Defesa Civil atesta segurança para a construção de casas. “Desta vez, vai acontecer de verdade. Só arrumar terreno mais seguro”, disse. “Vocês vão voltar a ter um ninho, para cuidar da família de vocês”, completou.

União

Durante a visita, Lula enfatizou que os governos federal, estadual e municipal devem atuar juntos para superar a tragédia que deixou, até o momento, 36 mortos.

“Estamos juntos. Acabou a eleição”, disse, ao lado do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, e do prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto. “Se cada um ficar trabalhando sozinho, nossa capacidade de rendimento é muito menor. Por isso, precisamos estar juntos”.

Em entrevista, Lula manifestou solidariedade ao povo do litoral norte de São Paulo e pediu orações não apenas pelas vítimas e suas famílias, mas para que a chuva cesse ao longo dos próximos dias e o tempo permita a continuidade dos trabalhos de resgate.

“Uma boa reza, com muita fé, sempre ajuda a reconquistar o que a gente quer.”

Ele lembrou que, “há muito tempo”, não se via no país governador, presidente e prefeito sentados à mesa em função de algo em comum e que atinge a todos. “É uma demonstração de que é possível exercer a nossa função na democracia mesmo quando a gente pertence a partidos diferentes”.

“Bem comum do povo é muito mais importante do que qualquer divergência que a gente possa ter.”

Calamidade pública

A Defesa Civil Nacional reconheceu, de forma sumária, estado de calamidade pública em São Sebastião, Caraguatatuba, Guarujá, Bertioga, Ilhabela e Ubatuba, os mais atingidos pelas chuvas do fim de semana. Pelo menos 36 pessoas morreram na região.

As chuvas persistentes causaram bloqueio de estradas, queda de barreiras, inundações, deslizamentos, desabamentos e afetaram o abastecimento de água e energia.

A prioridade, de acordo com o governo do estado, é o socorro às vítimas e o amparo aos mais de 970 desalojados e 747 desabrigados. Mais de 500 pessoas, entre servidores das forças de segurança e resgate do governo estadual, das Forças Armadas e da Polícia Federal, além de voluntários, seguem empenhadas nas ações de resgate e identificação das vítimas.

Segundo a Defesa Civil de São Paulo, algumas cidades do litoral norte do estado registraram, nas últimas 24 horas, o volume de chuva esperado para todo o mês de fevereiro. Em São Sebastião, o volume nas últimas 24 horas foi o dobro da média esperada para o mês.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC

Continue Reading

Destaques