Conecte-se com a gente

Mundo

Importações ameaçam indústria química no Brasil

De acordo com associação que representa o setor, país comprou quatro vezes mais do que vendeu produtos químicos até novembro de 2023

Importações ameaçam indústria química no Brasil

Em 2023, a importação de produtos químicos foi quatro vezes maior do que a exportação no país. Enquanto o Brasil comprou US$ 56,7 bilhões de fora, vendeu para outros países apenas US$ 13,4 bilhões. O que resultou em um déficit de US$ 43,3 bilhões na balança comercial dos insumos.

Os preços praticados pelos países concorrentes foram em média 24,4% inferiores, o que tem sido apontado pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) como fator responsável por desequilibrar o mercado interno e ameaçar a fabricação nacional de produtos estratégicos para diferentes cadeias de agregação de valor. O economista e professor da FAAP, Sillas Sousa, explica que a falta de investimentos resultou na queda da produtividade da indústria brasileira. “Isso nos trouxe para o lugar onde estamos hoje. O que significa que nosso preço, em comparação com o preço internacional, é sempre elevado. E nunca fizemos nada a respeito”.

Para o professor, falta investimento em pesquisa, capital humano e ciência e tecnologia para que o país tenha uma indústria “fortalecida e competitiva”.

Políticas públicas para o setor

O deputado federal Daniel Almeida (PCdoB-BA) argumenta que é um equívoco do governo federal não compreender a importância do papel da indústria química. Segundo o parlamentar, “trata-se de uma indústria de base fundamental para fornecer insumos para outras indústrias”. “Além de ser uma incentivadora de mão de obra e ter um caráter estratégico, visto que diversas nações fazem políticas específicas para fortalecer esse tipo de indústria, justamente para não ficarem dependentes de importações.”

Segundo o parlamentar, “não tem havido compreensão adequada nos últimos embates que fizemos no congresso e na sociedade”. “Minha posição sempre foi de apoio e agora é de manutenção. Nem estamos falando de acrescentar incentivos, mas manter a política que vinha sendo adotada nos últimos anos”, acrescentou.

Reiq: o Regime Especial da Indústria Química

O Reiq foi criado em 2013 para compensar as diferenças de carga tributária entre o Brasil e outros países, tornando a indústria nacional mais competitiva. Mas, em agosto de 2022, o regime chegou a ser suspenso e a indústria perdeu as isenções. Em decorrência disso, o setor aumentou em 60% o volume de importações, de janeiro até novembro. Depois de idas e vindas entre governo e o Congresso, agora o regime voltou a valer em dezembro passado.

Benefícios fiscais, como a isenção de PIS/Cofins, na compra de produtos usados na indústria petroquímica é uma das vantagens do Reiq. Ele também reduz a diferença de custos entre as empresas brasileiras e as concorrentes internacionais e prevê incentivos fiscais de cerca de R$ 1,5 bilhão entre 2023 e 2024. Valor que será aplicado na compra dos principais produtos usados por essa indústria e que serão transformados em fertilizantes, princípio ativo para medicamentos, plásticos, fibras, borrachas, tintas e insumos para alimentos e bebidas.

Regime Especial da Indústria Química garante competitividade de empresas brasileiras

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo
Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Janeiro de 2024 registra superávit recorde da balança comercial brasileira

Valor foi o maior registrado desde 1997, a US$ 6,5 bilhões

Janeiro de 2024 registra superávit recorde da balança comercial brasileira

Janeiro de 2024 registrou superávit recorde da balança comercial brasileira, no valor de US$ 6,5 bilhões. Este é o maior saldo comercial desde 1997.

A China foi a principal parceira comercial a contribuir com este valor, no valor de US$ 2,7 bilhões. Somente este país contribui mais positivamente que a soma de África, Oriente Médio e América do Sul. Estas regiões geográficas juntas (excluindo a Argentina), contribuem com US$ 2,4 bilhões à balança comercial brasileira.

Segundo especialistas da Fundação Getúlio Vargas, os dados evidenciam a importância do Brasil se manter aberto ao comércio internacional — o qual favorece a economia doméstica. De acordo com os pesquisadores, espera-se que em 2024 se mantenha o cenário favorável para o Brasil no setor.

Por atividades, houve uma liderança do saldo positivo por parte da indústria extrativa, com destaques da venda de petróleo bruto e minério de ferro. A agropecuária também apresentou uma variação positiva, comparativamente a janeiro do ano anterior.

As informações são do Instituto Brasileiro de Economia (FGV IBRE).

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo

Mundo

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com chuva no Maranhão

A temperatura pode variar entre 21ºC e 30°C

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com chuva no Maranhão

Nesta quinta-feira (22), o dia começa nublado e com pancadas de chuva em todo Maranhão. No leste e sul maranhense e na microrregião dos Lençóis Maranhenses, as fortes chuvas são acompanhadas por trovoadas isoladas.

Durante a tarde e à noite, as tempestades continuam em todo estado.

No centro, leste e norte maranhense, as chuvas são fortes e acompanhadas de trovoadas isoladas.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta para perigo de chuvas fortes e ventos intensos em todo Maranhão, atingindo municípios como Araioses, Grajaú e Coelho Neto.

A temperatura mínima fica em torno de 21°C, em Alto Parnaíba, e a máxima prevista é de 30ºC, em Caxias. A umidade relativa do ar varia entre 75% e 95%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo

Mundo

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com pancadas de chuva no Piauí

A temperatura pode variar entre 21ºC e 31ºC

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com pancadas de chuva no Piauí

Nesta quinta-feira (22), o dia começa nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas em todo Piauí.

Durante a tarde e à noite, as chuvas continuam fortes e acompanhadas de trovoadas.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta para perigo de chuvas entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos de 60-100 km/h, atingindo municípios como Floriano, Corrente e Simões.

A temperatura mínima fica em torno de 21°C, em Paranaguá, e a máxima prevista é de 31ºC, em Luís Correia.

A umidade relativa do ar varia entre 65% e 95%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo

Destaques