Conecte-se com a gente

Mundo

Após fim da onda de calor, chuvas retornam à parte central do País

Segundo a meteorologista do Inmet, Andrea Ramos, as chuvas serão em forma de tempestade com pancadas de chuva, trovoadas isoladas, rajadas de vento e possibilidade de queda de granizo

Após fim da onda de calor, chuvas retornam à parte central do País

Com o término da onda de calor, as chuvas retornam à parte central do País até quarta-feira (22). Segundo Andrea Ramos, meteorologista do Inmet, as chuvas serão em forma de tempestade com pancadas de chuva, trovoadas isoladas, rajadas de vento e possibilidade de queda de granizo.

“Passamos desde o dia 8 com uma onda de calor e isso proporcionou aquecimento na atmosfera e qualquer contato que haja do calor com o frio pode proporcionar essa condição de granizo”, explica.

Segundo a meteorologista, as temperaturas ficam mais amenas, mas, mesmo com o fim da onda de calor, as temperaturas continuam elevadas, principalmente do Centro ao Norte do país.

No início da semana, a chegada de um sistema de alta pressão atmosférica, traz tempo bom e contribui para o aumento das temperaturas.

“No oeste, que envolve o Paraná, Santa Catarina e o oeste do Rio Grande do Sul, tem umas temperaturas variando em torno de 32°C, justamente pela circulação dessa alta que é ela que proporciona essa tendência a um tempo que inibe formação de nuvens de chuvas, mantém o calor e uma umidade relativamente baixa”, expõe Andrea.

Na região Sul do Brasil, um sistema frontal traz chuvas isoladas para o Paraná durante a manhã, enquanto o Rio Grande do Sul e Santa Catarina experimentam tempo bom e temperaturas mais altas devido à circulação de uma alta pressão.

No leste da região Nordeste, abrangendo áreas do Rio Grande do Norte até o sul da Bahia, um anticiclone, o Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (Vcan), favorece o tempo aberto com poucas chances de chuva. Particularmente no oeste do Rio Grande do Norte e oeste de Pernambuco, as temperaturas se aproximam dos 40°C, com umidade abaixo de 20%, criando condições críticas.

Ao longo dos próximos dias, no Sudeste, uma frente fria próxima ao Espírito Santo promove chuvas na região. “Já na Região Nordeste é aquele Vcan, mantendo o tempo bem aberto, principalmente nessa faixa leste da região Nordeste”, diz a especialista.

A meteorologista destaca, ainda, que, na quinta-feira (23), ocorrerá a formação de uma frente fria, trazendo chuvas com volumes significativos ao longo do dia. Essas chuvas podem acumular mais de 80 mm, principalmente no nordeste de Santa Catarina, norte do Paraná, e nas regiões sul e central de Mato Grosso do Sul. A frente fria também deve levar chuvas até São Paulo. Na sexta-feira (24), as chuvas também se concentram no oeste de Mato Grosso, noroeste de Mato Grosso do Sul com volumes significativos e na Região Norte.

Veja Mais:

FPM: Bloqueio do Siafi impede 50 prefeituras de receber recursos

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo
Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Janeiro de 2024 registra superávit recorde da balança comercial brasileira

Valor foi o maior registrado desde 1997, a US$ 6,5 bilhões

Janeiro de 2024 registra superávit recorde da balança comercial brasileira

Janeiro de 2024 registrou superávit recorde da balança comercial brasileira, no valor de US$ 6,5 bilhões. Este é o maior saldo comercial desde 1997.

A China foi a principal parceira comercial a contribuir com este valor, no valor de US$ 2,7 bilhões. Somente este país contribui mais positivamente que a soma de África, Oriente Médio e América do Sul. Estas regiões geográficas juntas (excluindo a Argentina), contribuem com US$ 2,4 bilhões à balança comercial brasileira.

Segundo especialistas da Fundação Getúlio Vargas, os dados evidenciam a importância do Brasil se manter aberto ao comércio internacional — o qual favorece a economia doméstica. De acordo com os pesquisadores, espera-se que em 2024 se mantenha o cenário favorável para o Brasil no setor.

Por atividades, houve uma liderança do saldo positivo por parte da indústria extrativa, com destaques da venda de petróleo bruto e minério de ferro. A agropecuária também apresentou uma variação positiva, comparativamente a janeiro do ano anterior.

As informações são do Instituto Brasileiro de Economia (FGV IBRE).

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo

Mundo

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com chuva no Maranhão

A temperatura pode variar entre 21ºC e 30°C

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com chuva no Maranhão

Nesta quinta-feira (22), o dia começa nublado e com pancadas de chuva em todo Maranhão. No leste e sul maranhense e na microrregião dos Lençóis Maranhenses, as fortes chuvas são acompanhadas por trovoadas isoladas.

Durante a tarde e à noite, as tempestades continuam em todo estado.

No centro, leste e norte maranhense, as chuvas são fortes e acompanhadas de trovoadas isoladas.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta para perigo de chuvas fortes e ventos intensos em todo Maranhão, atingindo municípios como Araioses, Grajaú e Coelho Neto.

A temperatura mínima fica em torno de 21°C, em Alto Parnaíba, e a máxima prevista é de 30ºC, em Caxias. A umidade relativa do ar varia entre 75% e 95%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo

Mundo

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com pancadas de chuva no Piauí

A temperatura pode variar entre 21ºC e 31ºC

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com pancadas de chuva no Piauí

Nesta quinta-feira (22), o dia começa nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas em todo Piauí.

Durante a tarde e à noite, as chuvas continuam fortes e acompanhadas de trovoadas.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta para perigo de chuvas entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos de 60-100 km/h, atingindo municípios como Floriano, Corrente e Simões.

A temperatura mínima fica em torno de 21°C, em Paranaguá, e a máxima prevista é de 31ºC, em Luís Correia.

A umidade relativa do ar varia entre 65% e 95%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo

Destaques