Conecte-se com a gente

Mundo

Vendas de carros novos no Brasil têm alta de 12% em 2023

Segundo a Fenabrave, a alta do setor foi puxada pelas vendas de motocicletas, automóveis e comerciais leves

Vendas de carros novos no Brasil têm alta de 12% em 2023

As vendas de carros e comerciais leves novos registraram aumento de 12% em 2023 em comparação ao ano anterior, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE). Conforme levantamento, todos os segmentos — com exceção de caminhões (-16,32%) — registraram crescimento no ano, com destaque para motocicletas (16,1%), automóveis e comerciais leves ( 11,3%).

Apesar do crescimento de vendas de automóveis e comerciais leves, o volume continua longe do recorde de mais de 3,6 milhões de unidades registrado em 2012. No entanto, a Fenabrave ressaltou que o “segmento apresentou uma recuperação importante em 2023”.

De acordo com a Fenabrave, em 2023 foram emplacadas 4.108.041 unidades, contra 3.667.325 de 2022. O mês de dezembro registrou um dos melhores resultados no volume de vendas. Ao todo, 400.020 veículos foram vendidos nas concessionárias — o que representa expansão de 10,74% em comparação com novembro, (361.222 unidades) e 9,03% na comparação com dezembro de 2022, (117.909 unidades).

O ano de 2023 também foi o primeiro desde 2019 que o setor registrou a venda interna acima de 2 milhões de unidades. Na avaliação do economista Guidi Nunes, os estímulos fiscais e a queda da taxa de juros contribuíram para alta no setor.

“O governo federal renovou os incentivos fiscais ao setor automotivo e, ao mesmo tempo, está começando a taxar as importações de carros, principalmente carros elétricos. Então, são medidas que ajudam a recompor esse mercado. Estimula esse mercado consumidor”, destaca.

Projeções para 2024

Segundo a FENABRAVE, as primeiras projeções indicam um crescimento de 13,54%, considerando todos os segmentos somados, com um total de 4.518.871 unidades emplacadas no mercado, como destaca o presidente da entidade, José Maurício Andreta Júnior.

“Para 2024, a expectativa da Fenabrave em automóveis e comerciais leves é termos um crescimento de 12% sobre 2023. Eu espero no meio do ano estar revendo essa perspectiva para cima, em decorrência das recentes medidas que o governo soltou, que contempla todos os elos da cadeia automotiva. Estamos muito otimistas com relação a isso. E para todos os setores que a Fenabrave representa nós esperamos o crescimento de 13,5%”, diz.

Já para caminhões, está previsto um crescimento de 10% em 2024, com cerca de 114.571 unidades emplacadas. As motocicletas, segundo as projeções da entidade, não deverão sofrer perda de oferta ou demanda. O segmento pode apresentar um aumento de 16% nos emplacamentos sobre 2023, chegando a um total de 1.834.571 unidades.

O economista Gudi Nunes também compartilha do otimismo para o crescimento do setor em 2024. “O cenário pode persistir de acordo com o ritmo de queda da taxa de juros Selic, que hoje está em 11,75%. Então, na medida que esse custo do financiamento diminua, vai melhorar as alternativas para a venda de carros no Brasil, que depende muito de uma taxa de juros mais equilibrada”, explica.

Já a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apresentou projeções mais conservadoras para o setor, com alta de 7% do mercado em 2024.

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo
Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Janeiro de 2024 registra superávit recorde da balança comercial brasileira

Valor foi o maior registrado desde 1997, a US$ 6,5 bilhões

Janeiro de 2024 registra superávit recorde da balança comercial brasileira

Janeiro de 2024 registrou superávit recorde da balança comercial brasileira, no valor de US$ 6,5 bilhões. Este é o maior saldo comercial desde 1997.

A China foi a principal parceira comercial a contribuir com este valor, no valor de US$ 2,7 bilhões. Somente este país contribui mais positivamente que a soma de África, Oriente Médio e América do Sul. Estas regiões geográficas juntas (excluindo a Argentina), contribuem com US$ 2,4 bilhões à balança comercial brasileira.

Segundo especialistas da Fundação Getúlio Vargas, os dados evidenciam a importância do Brasil se manter aberto ao comércio internacional — o qual favorece a economia doméstica. De acordo com os pesquisadores, espera-se que em 2024 se mantenha o cenário favorável para o Brasil no setor.

Por atividades, houve uma liderança do saldo positivo por parte da indústria extrativa, com destaques da venda de petróleo bruto e minério de ferro. A agropecuária também apresentou uma variação positiva, comparativamente a janeiro do ano anterior.

As informações são do Instituto Brasileiro de Economia (FGV IBRE).

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo

Mundo

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com chuva no Maranhão

A temperatura pode variar entre 21ºC e 30°C

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com chuva no Maranhão

Nesta quinta-feira (22), o dia começa nublado e com pancadas de chuva em todo Maranhão. No leste e sul maranhense e na microrregião dos Lençóis Maranhenses, as fortes chuvas são acompanhadas por trovoadas isoladas.

Durante a tarde e à noite, as tempestades continuam em todo estado.

No centro, leste e norte maranhense, as chuvas são fortes e acompanhadas de trovoadas isoladas.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta para perigo de chuvas fortes e ventos intensos em todo Maranhão, atingindo municípios como Araioses, Grajaú e Coelho Neto.

A temperatura mínima fica em torno de 21°C, em Alto Parnaíba, e a máxima prevista é de 30ºC, em Caxias. A umidade relativa do ar varia entre 75% e 95%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo

Mundo

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com pancadas de chuva no Piauí

A temperatura pode variar entre 21ºC e 31ºC

PREVISÃO DO TEMPO: quinta-feira (22) com pancadas de chuva no Piauí

Nesta quinta-feira (22), o dia começa nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas em todo Piauí.

Durante a tarde e à noite, as chuvas continuam fortes e acompanhadas de trovoadas.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta para perigo de chuvas entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos de 60-100 km/h, atingindo municípios como Floriano, Corrente e Simões.

A temperatura mínima fica em torno de 21°C, em Paranaguá, e a máxima prevista é de 31ºC, em Luís Correia.

A umidade relativa do ar varia entre 65% e 95%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.

Fonte: Brasil61

Continuar Lendo

Destaques